Meirelles a síntese genética da marcha

Você está em: Home » O Criatório

o criatório

área do cliente

Você não está logado!

Fazer Login / Cadastrar-se

HARAS MEIRELLES: TRADIÇÃO E COMPROMISSO COM A RAÇA MANGALARGA MARCHADOR

MARCHA, RESISTÊNCIA, EQUILÍBRIO E BELEZA: No plantel Meirelles, priorizamos a melhoria da marcha, principal característica do cavalo Mangalarga Marchador. Acompanhando as tendências de aprimoramento genético da raça, nosso criatório também busca a excelência em um conjunto de atributos complementares à marcha: a beleza, a rusticidade, a resistência, o equilíbrio, o temperamento de sela e a docilidade. Nosso cavalo é funcional, bem preparado para executar atividades rurais e ser útil ao homem do campo.

APRIMORAMENTO GENÉTICO: Preservando o compromisso com a raça marchador, a busca do cavalo completo é incessante. A estratégia nos cruzamentos e consangüinidades é uma marca registrada do criatório MEIRELLES. Nossos animais têm se destacado pela excelente reprodução, por incrementar o patrimônio genético e agregar valor aos criatórios de nossos fregueses.

REFERÊNCIA NO BRASIL: Com uma tropa de mais de 60 animais - reprodutores, potros e potras de destaque na raça Mangalarga Marchador - o criatório Meirelles tem contribuído fortemente para a disseminação da raça Mangalarga Marchador pelo Brasil. Muitos animais de animais nascidos no Haras Meirelles, Fazenda Bom Destino, figuram hoje em tropas de outros importantes criatórios da raça Mangalarga Marchador. Confundindo-se com a historia do cavalo Mangalarga Marchador, o prefixo MEIRELLES é uma referência da raça em diversas partes do país.

ORIGENS NOS PILARES DA RAÇA

TRADIÇÃO E AUTENTICIDADE O primeiro cavalo registrado pela Associação de Criadores de Cavalos Marchador da Raça Mangalarga (hoje Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador) nasce na Fazenda Angahy, quando administrada pelo avô de Antonio Josino Ribeiro Meirelles, Comendador Adeodato dos Reis Meirelles. Na época, Angahy I foi considerado o exemplo vivo dos padrões propostos para a raça.

DO ANGAHY À FAZENDA BOM DESTINO: Antonio Josino Meirelles (Tônio) – filho de Adeodato dos Reis Meirelles e pai de Josino – casou-se com Elza Ribeiro Meirelles, descendente das fazendas Bela Vista e Bela Cruz, outros dois importantes “Pilares da Raça”. Em 1944, tomaram posse da Fazenda Boa Esperança, em Batatais-SP, trazendo do Angahy algumas matrizes e o reprodutor Angahy Mineiro. Assim tem início o plantel de prefixo "MEIRELLES". Após a morte Tônio, Josino herdou o prefixo Meirelles dando continuidade ao criatório no Haras Meirelles – Fazenda Bom Destino.

AS ORIGENS DO MANGALARGA MARCHADOR

AS PRIMEIRAS SELEÇÕES DA RAÇA: As primeiras seleções do cavalo Mangalarga Marchador ocorrem no final do século XVIII nas Fazendas Campo Alegre e Favacho, na região do sul de Minas Gerais. Essas terras foram herdadas do patriarca da família Junqueira – João Francisco Junqueira – por dois de seus doze filhos: João Francisco Junqueira Filho e Gabriel Francisco Junqueira, o Barão de Alfenas. A Fazenda Campo Alegre foi o centro da formação do Mangalarga Marchador e dela saíram a maioria dos criatórios hoje considerados Pilares da Raça.

O ESTREITAMENTO DAS LINHAGENS: A Fazenda Favacho e a Fazenda Campo Alegre faziam divisa com outras importantes fazendas: a Traituba, ao norte e a Angahy, ao sul. Após a morte de José Frausino, herdeiro da Fazenda Campo Alegre, João Bráulio Fortes Junqueira transfere-se para a fazenda Campo Lindo e lá inicia o criatório JB. Os posteriores casamentos, realizados na fazenda Campo Lindo, em 1904, estreitaram ainda mais os laços entre as famílias da Favacho, do Angahy e do Campo Lindo. Como parte do folclore da fazenda Campo Lindo, os noivos chegavam para a cerimônia montados em belos cavalos, representantes autênticos da raça: um branco, um tordilho e um preto. Estes casamentos foram muitas vezes celebrados pelo Monsenhor João Câncio dos Reis Meirelles, tio-bisavô de Josino

A EXPRESSIVIDADE DO CRIATÓRIO ANGAHY: O “tronco” Angahy dá início a família Souza Meirelles com a união de João de Souza Meirelles com Anna Garcia. Esses eram avós de Cristiano dos Reis Meirelles, bisavô paterno de Josino, e fundador da criação de equinos da linhagem Angahy. Implementada com sucesso, a marca "C" do Angahy conhecida por produzir em seus trabalhos de seleção animais marcantes e de destacada caracterização racial.

galeria de imagens

© 2010 - Haras Meirelles - Todos os direitos reservados.

atual interativa